terça-feira, fevereiro 21, 2006

Música à Terça V



Gravado em Tucson, Arizona, durante o Verão de 1997, The Black Light era apenas o segundo álbum dos Calexico, mas a sonoridade que projectava tornou-os inconfundíveis. Antes de mais, uma pequena curiosidade: os Calexico tomam o seu nome de uma pequena cidade de fronteira da Califórnia. O nome é uma piada: Califórnia + México = Calexico. A cidade tem apenas 19.000 habitantes, e esse facto até seria irrelevante, não vivessem mais de 1 milhão de mexicanos do outro lado da fronteira, em Mexicali (pois, já adivinharam, México + Califórnia = Mexicali!).

Bem, curiosidades à parte, reza a lenda que o nome da banda surgiu porque o carro em que viajavam Joey Burns e John Convertino (os fundadores dos Calexico) avariou perto da cidade de Calexico, quando estes se dirigiam a Tucson, a cidade de onde são originários. Tucson é também ela uma cidade de fronteira e o seu feeling é extraordinário: foi a única cidade americana em que estive onde os jardins das habitações tinham areia em vez de relva e cactos em lugar de flores.

A música dos Calexico é uma delirante e original fusão de mariachis, jazz, spaghetti western e rock alternativo, utilizando instrumentos como acordeão, marimbas, vibrafone, piano, violino, violoncelo, bandolim, trompete, entre muitos outros. The Black Light tem um cunho fortemente instrumental, como aliás se pode ver pelas faixas que mais atenções atraíram: Minas de Cobre, The Ride, Stray e Frontera. Joey Burns demonstra ainda alguma hesitação na utilização da voz, que desaparecerá mais tarde, em trabalhos mais recentes como Hot Rail e Feast of Wire. Os Calexico têm um novo álbum, Garden Ruin, ansiosamente aguardado para Abril.

Etiquetas:

6 Comments:

Blogger M.M. said...

Não conheço, mas parece que estou a perder algo verdadeiramente interessante.
Tenho de ir fazer uma busca(zinha).
Agrada-me imenso o conceito de rock à mistura com mariachis.
Um beijo.

12:02 da tarde  
Blogger matarbustos said...

Excelente, não conhecia mas já estou a ouvir. São muito bons

3:45 da tarde  
Blogger holeart said...

e será este o melhor deles?
certamente já terás visto o "live at the barbican london"
convertino & burns no seu melhor.
e ainda............ a puta da françois breut está divinal

diz a esse pessoal que os calexico gostam muito do porto.

tm waits acho que se ouve melhor de 2005 para trás. tenho tudo. absolutamente tudo.

6:34 da manhã  
Blogger merdinhas said...

Vou ouvir.

8:40 da tarde  
Blogger Sombra said...

Sinceramente não conheço essa tua escolha...

12:12 da manhã  
Blogger ∫nês said...

Muito bom gosto. Conheço-os e gosto muito da sonoridade. Só não sabia toda essa história. Obrigada pela lição! :)

5:22 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home