quinta-feira, novembro 03, 2005

Jarboe ao vivo em Famalicão

Image hosted by Photobucket.com

Para quem estava à espera de um concerto tradicional, foi tudo menos isso. Dois kits de bateria, uma guitarra baixo e uma guitarra eléctrica abanaram ontem, e de que maneira, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. Jarboe parece que tem o demónio no corpo: a sua voz varia entre a prisão e o manicómio, com uma passagem pelo cabaret e pelo circo para uma dança tribal e uma acrobacia arriscada. Foi dos espectáculos menos convencionais que já vi, parte instalação multimédia, parte concerto, digno da cena underground de Nova York do início dos anos 80, da no wave dos Swans e do seu ex, Michael Gira.

Jarboe chocou e surpreendeu, mas a separação de caminhos entre Gira e Jarboe levou-os a pólos opostos. Jarboe e a sua banda voltaram ao início dos Swans: mergulharam no rock mais duro e "martelado", no qual a melodia é um anexo. Nos Angels of Light, Michael Gira toca folk alternativo, melodioso, lírico e cada vez menos revoltado.

Eu, cada vez menos angustiado, estou agora mais próximo da luz do que das trevas.

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger drinkthestars said...

Não devias ter ido sozinho ao concerto, convidavas-me!

7:20 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home