sábado, dezembro 20, 2008

1960. Apache - The Shadows

Falar de Apache dos The Shadows é falar da minha infância. O meu gosto pela música foi muito influenciado pelo meu pai. As suas preferências oscilam entre a música clássica do período romântico e o pop-rock dos anos 60, sobretudo dos Beatles e dos Shadows. Os instrumentais dos The Shadows são algumas das primeiras músicas que me lembro de ouvir tocar no gira-discos e no leitor de cassettes do meu pai. O seu gosto pelos Shadows explica a paixão conjunta que, mais tarde, desenvolveríamos pelos Dire Straits, em particular pela forma de tocar guitarra de Mark Knopfler.
Apache (1954), um filme de Robert Aldrich, foi a inspiração de Jerry Lordan para compor o tema numa versão para ukelele e que os Shadows adaptaram e gravaram pela primeira vez em 1960. O ritmo tribal da bateria, o baixo inebriante e o galope sugerido pela guitarra twang dão a Apache uma sonoridade tão distintiva que até pessoas indiferentes à música reconhecem o tema quando o escutam.
Apache (1960) - The Shadows (mp3)
Apache (1973) - The Incredible Bongo Band (mp3)
Apache (1998) - Fat Boy Slim (mp3)
Os portugueses GNR prestaram uma espécie de tributo aos Shadows plagiando subtilmente o riff de Apache em Hardcore (1º Escalão) do excelente álbum Independança (1982). Embora seja mais notório no original, podem tentar descobrir os compassos roubados aqui:



Projecto 200 anos de música. A ideia é simples. Ao longo de duzentas entradas, o Piano na Floresta vai listar duzentas obras musicais, uma por cada ano, iniciando a contagem decrescente a partir do ano 2000. Se tudo correr conforme planeado, será possível identificar um disco ou uma obra composta em cada um dos anos no intervalo entre o ano 1800 e o ano 2000. Não há limitações de género musical. A qualidade e a reputação da obra não constituem critério de escolha, embora se entenda que ela é, de algum modo, representativa do ano em questão.

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Ruela said...

Muito bom.


Abraço e Feliz Natal.

5:51 da tarde  
Blogger Lord of Erewhon said...

Bela escolha, mas nunca lhes chamaria pop-rock, é garage/rock'n'roll/western folk.

Abraço.
Bom Natal!

12:55 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home