terça-feira, outubro 25, 2005

Fases Musicais IV (1995-1998)

Os meus vinte e poucos anos foram marcados pela turbulência emocional. Eu não me limitava a ouvir Tindersticks ou Portishead; eu vivia como as letras dos temas dos Tindersticks ou Portishead. Foi por esta altura que foram lançados discos que me marcariam até hoje, e sobre os quais falarei em detalhe um destes dias: Dummy (1994), Tindersticks II (1995) e Ok Computer (1997).

Ouvia também Morphine... como se não houvesse dia de amanhã. E, nesse fatídico dia 4 de Julho de 1999, houve qualquer coisa em mim que morreu, de facto. Sharks, Head with Wings e Honey White tornaram-se clássicos imediatamente após o seu lançamento. Nunca um baixo de duas cordas, um saxofone barítono e um kit de bateria soaram tão bem! Com os Morphine aconteceu algo de invulgar, que demonstra a sua popularidade em Portugal. Em Maio de 1997 vi os Morphine ao vivo no Coliseu dos Recreios em Lisboa. As cadeiras foram retiradas da plateia para caberem mais de 5000 pessoas, ávidas de escutar a banda de culto de Boston. Quase dois anos mais tarde, em Março de 1999, lembro-me do meu entusiasmo quando comprei bilhete para o concerto na Cow Haus de Tallahasse, Florida. À noite, eu e outras 150 pessoas assistimos a um concerto intimista e memorável da banda, uma antítese do concerto de Lisboa, dois anos antes. Mark Sandman viria a falecer menos de três meses depois, num palco em Roma.

Alguém me deu a conhecer outro músico com um final fatídico: Nick Drake. Já não me lembro quem foi... mas abençoado seja! Pink Moon de Nick Drake é um trabalho fantástico e foi criticado por mim aqui.

Vi Peter Murphy ao vivo no moribundo Teatro Circo de Braga, e percebi que havia muita qualidade musical para além dos tops comerciais. De Bristol vinha uma onda completamente diferente da fase musical anterior. Muito mais negra e depressiva. Depois da Madchester, aparecia agora o trip-hop, com os Portishead, os Massive Attack e o génio diabólico de Tricky, que também cheguei a ver ao vivo no Coliseu do Porto.

Tindersticks
Lambchop
Morphine
Radiohead
Björk
Nick Drake
Townes Van Zandt
Portishead
Massive Attack
Tricky
Peter Murphy
Babybird
Eels
Talk Talk
Depeche Mode
Suede
No Doubt
Nick Cave & The Bad Seeds
The Breeders
Gavin Friday

Etiquetas:

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

This is a excellent blog. Keep it going. No better time than now to stop football betting tip There's lots of information about football betting tip

6:31 da tarde  
Blogger Uxka said...

Mas então? Ó anónimo, e a música?... o que ouvias quando estavas a crescer e já apostavas nos jogos de berlinde, hein?

1:53 da manhã  
Anonymous Lenita said...

E ter 17 aninhos nesta altura das procriadoras...sons irrepetíveis, e como! ;)

4:57 da tarde  
Anonymous online piano keybard said...

Cheers, Fernando -

I found this post while searching for info on piano organs, as I'm doing a story on Amercan Jazz / Blues piano players for a British periodical.

Although "piano organs" and "this post" aren't a perfect fit for me, your post did get my attention and interest!

I'd appreciate if anyone here can post info on Clay Cotton and the "happy blues" piano music at http://www.cdbaby.com/cd/claycotton (and other 20th century US blues / jazz piano players).

Thanks from the UK,

Reggie Matheson

2:22 da manhã  
Blogger katraponga said...

:)

Saudades dos Morphine... estive no concerto deles aqui no Hard Club, o último que vi deles. Já tinha conhecido o Mark Sandman em Madrid, e voltei a encontrá-lo num restaurante em Gaia, antes do concerto. Às vezes ainda nem acredito que já não esteja por cá, era realmente uma figura à parte.

3:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home