domingo, setembro 04, 2005

Oświęcim

So aparentemente e que Oświęcim e uma cidade igual as outras cidades de tamanho semelhante (75000 habitantes). Aqui tiveram lugar os actos mais atrozes de toda a historia da humanidade. Mentalizei-me para o que ia ver. Mas nenhuma reflexao previa nos prepara para o que vamos ver.

Auschwitz I e brutal. No bloco 11 decorriam os julgamentos sumarios de prisioneiros rebeldes, seguidos invariavelmente pela tortura e execucao por fuzilamento. Fome, falta de ar e celas quadradas com 1m de lado eram apenas algumas das formas de sadismo que os nazis aplicavam em Auschwitz I. Outras imagens marcam a visita: as pilhas de sapatos, pentes, escovas de dentes, xailes de oracao e cabelos(!) sao arrepiantes e servem como dolorosa imagem de um passado que nunca devera ser esquecido.

Se Auschwitz I e chocante por aquilo que mostra, Auschwitz II (Birkenau) arrasa-nos o espirito pelo que oculta. Mais de 300 barracas/blocos, cada um com "capacidade" para 400 prisioneiros, chegavam a albergar mais do dobro. Muitos blocos ja nao existem, mas as chamines subsistem, como para provar a extensao do campo. As camaras de gas/crematorios, pelo contrario, foram demolidas pelos nazis em retirada. Ouvir a guia afirmar que, na vespera da libertacao, uma das camaras de gas ainda funcionou, foi demasiado para mim. Sai do campo com um no na garganta...

Auschwitz I era um quartel do exercito da Polonia que foi transformado em campo de concentracao pelos nazis para albergar, inicialmente, prisioneiros politicos. Birkenau foi criado propositadamente para o exterminio e e esse facto que torna o campo mais impressionante e revoltante. A linha de caminho-de-ferro que termina dentro do campo e um caminho sem saida, um trilho de morte. Mesmo hoje, a vida parece continuar ausente. Nao ha animais de qualquer especie no campo, o que adensa a atmosfera ja de si pesada. Embora o campo tenha dezenas de quilometros a ceu aberto, a sensacao e sufocante. Foi arrasador. Nunca senti nada parecido com isto.

Etiquetas:

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Olá, parabens pela renovação da casa. Estive "lá fora" e só agora regressei e, por isso, só agora actualizei a minha lista. Abraço. Octávio lima (ondas2.blogs.sapo.pt)

5:56 da tarde  
Blogger AEnima said...

Os meus primos de inglaterra sao filhos de mae portuguesa (minha tia) e pai polaco. A avo polaca deles vivia numa zona que agora eh letonia e foi capturada na rua pelos russos aos 14 anos para ir trabalhar para Birkenau.Quando o resto da polonia foi conquistada pelos alemaes aos russos, o trabalho dela passou a ser despir as mulheres e criancas que chegavam no comboio e dizer-lhes k iam tomar banho... fechar a camara de gas e... enquanto gritavam sorteava os bens das malas das pessoas k estavam a morrer em pilhas segundo os nazis queriam. Se nao fizesse isso, ia ela para a camara de gas. Foi libertada pelo marido, um outro polaco que esteve noutro campo de concentracao e conseguiu fugir, juntando-se as tropas inglesas e combateu na Africa do Sul antes de entrar na alemanha e libertar polacos dos campos pelo lado dos aliados. O avo da monique morreu quando eu tinha 4 anos, o meu pai que chegou a conhece-lo diz que era um homem de um caracter impressionante e fascinante de ouvir mas com um odio particularmente relevante e horrendo a comunistas. A avo da monique por outro lado com o passar dos anos e a morte do marido endoideceu... fala muitas vezes no assunto entre solucos e nao se percebe bem o que diz. No entanto se ha coisa que ela tem a certeza eh que tudo era muito pior sob o dominio russo. Quando os alemaes chegaram os sobreviventes consideraram quase uma "bencao" dentro da desgraca em que estavam. Isto sempre me fez pensar muito. Os meus pais quando visitaram a uniao sovietica em 82 disseram que nunca conheceram um povo tao frio, tao demolido de sentimento humano, as tropas e policia tao eficientes, eficazes e totalmente implacaveis! O meu colega de phd Andreas Kuznik, eh polaco em que a familia emigrou para a Alemanha qdo ele tinha 3 anos. A familia dele, como todas, sofreu muito durante e wwII e ele, sem explicar porque sempre disse antes 100 nazis a um russo! Porque sera que as pessoas k sofreram estas coisas ainda hoje nao falam sobre os russos? O que terao de tao horrivel que meter mulheres e criancas numa camara de gas era preferivel a estar sob o dominio sovietico? A wwII passou... mas os russos sairam de la ate como boas pessoas e tal, nao fossem ser comunistas eram grandes amigalhacos e nao sei por que, por muito lindas e boazonas que o meu pai tivesse achado as russas (considera as mulheres mais bonitas do mundo ate aos 30 anos, em que engordam muito e se tornam camponesas) disse que nao queria uma nem pintada de ouro!

7:22 da manhã  
Blogger Pecola said...

Sabes que ainda hoje uma amiga me confidenciava que uma colega dela numa escola no Porto este ano lhe perguntou, espantada, o que raio era um Auschwitz que ela tinha num texto?

...

12:00 da manhã  
Blogger Pecola said...

p.s. Sim, quero uma foto! =o)

12:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home